Guia para proteger o seu cão contra pulgas

SAÚDE & PROTEÇÃO

  • 30 ago, 2019
  • LEITURA DE 5 MIN
  • 30/08/2019
  • LEITURA DE 5 MIN

Guia para proteger o seu cão contra pulgas

Se você tem um cão e nunca teve que lidar com pulgas, considere-se extremamente sortudo. As pulgas são um dos parasitas mais comuns que afetam a saúde deles hoje em dia. Sugadoras de sangue, vivem na parte externa do corpo do hospedeiro.

São criaturas minúsculas, resistentes e impressionantes. Elas são também muito mal compreendidas, talvez porque existam vários mitos circundando seu ciclo de vida, desde o modo como elas se servem dos cães e até coisas que você pode fazer para proteger proativamente seu pet e sua família, antes de ser forçado a lidar com o dano que elas podem trazer.

É hora de saber os fatos e mitos sobre elas!

A lista a seguir ajuda a desmascarar os mitos mais comuns que cercam as pulgas para que você possa formular um plano para proteger seu cão, sua família e você mesmo.

Mito #1 – As pulgas só atacam cães sujos

As pulgas não se importam se seu cão está limpo ou sujo. Elas estão interessadas, única e exclusivamente, em uma coisa: uma refeição de sangue.

Seu cão tem sangue bombeando através das veias, as pulgas estão interessadas em se fixar e consumir a refeição pelo máximo de tempo possível. Se você não dedicar um tempo para ajudá-lo a ficar limpo e bem tosado, então haverá uma grande chance de que uma única pulga leve a criar outra e mais outra. Mas isso, não é porque seu cão está sujo; é porque a primeira pulga tem a oportunidade de procriar sem ser notada, colocando ovos e construindo sua pequena comunidade de pulgas no pelo de seu cão e na sua casa. Esse fato leva ao próximo mito.

Mito #2 – Uma ou duas pulgas não é nada para se preocupar

Uma ou duas pulgas é tudo para se preocupar, pois deixadas à sua própria sorte, elas se reproduzem rapidamente. Assim que uma pulga fêmea consome sua primeira refeição, após 24 horas ela colocará aproximadamente 50 ovos. Portanto, para ser claro, assim que uma pulga consumir uma refeição no cão, ela tem a capacidade de colocar até 50 ovos em 48 horas. É importante observar que depois que uma pulga adulta está em um cão, ela gosta de permanecer ali. Quando ela põe ovos, alguns destes permanecem no pelo do cão, mas muitos ovos rolam para fora, o que leva ao próximo mito.

New call-to-action

Mito #3 – As pulgas infestam os cães, não as casas

O fato é que as pulgas infestam os cães e as casas ao mesmo tempo.

Conforme observado acima, quando uma pulga põe ovos, eles rolam para fora do pelo do cão e aterrissam onde quer que o cão esteja sentado, correndo ou brincando. Os ovos das pulgas são minúsculos, têm o tamanho aproximado de um grão de sal.

Portanto, mesmo que você ande por sua casa procurando ovos de pulgas no chão ou nos móveis, na caminha do seu cão, ou em sua cama, é provável que você não consiga notar os ovos.

Se acontecer de você notar esses super-minúsculos ovos, provavelmente vai pensar que eles são grãos de sal. Se você os localizar em seu sofá, onde seu cão gosta de descansar, talvez os ignore sem hesitar. Se você os encontrar no seu travesseiro, onde seu cão gosta de dormir quando você sai para trabalhar, pode pensar que está com caspas. Semanas depois, quando você notar que seu cão não para de se coçar, você finalmente descobrirá que ele está com pulgas.

É melhor prestar atenção na coceira do seu cão logo no início, pois esse pode ser o primeiro e claro sinal de que ele tem pulgas <link para o artigo dos sinais de que seu cão tem pulgas>. Esse fato leva ao próximo mito.

Mito #4 – As pulgas só irritam a pele do cão, nada mais, nada menos

As pulgas são capazes de fazer mais do que irritar a pele e causar dermatite alérgica, a picada delas é uma condição séria que requer atenção — as pulgas são também capazes de transmitir várias doenças sérias não só para seu cão, mas também para você e sua família.

Exatamente como qualquer outro parasita sugador de sangue, as pulgas carregam bactérias e parasitas em seu corpo que causam doenças, e são capazes de transferir essas potenciais doenças cada vez que dão uma picada. Se você descobrir pulgas no seu cão, não deixe de marcar uma consulta com o veterinário para um checkup completo.

Converse com seu veterinário sobre quaisquer sintomas clínicos que seu cão possa estar apresentando, incluindo pele irritada, cansaço, perda do apetite e náusea, pois esses podem ser sinais de uma doença transmitida por elas. Além disso, peça ao seu veterinário para ajudar a determinar o melhor modo de proteger seu cão no futuro.

As infestações de pulgas duram mais tempo do que parece.

Mito #5 – Quando as pulgas não estão mais se alimentando em um cão, elas não são mais um problema

Infelizmente, não. Quando as pulgas não estão mais consumindo uma refeição de sangue no seu cão, ainda há uma excelente chance de os ovos estarem eclodindo, as larvas se desenvolvendo e as pupas se preparando para realizar um banquete como reis e rainhas.

Como todos os organismos vivos, as pulgas passam por um ciclo de vida. O último estágio do ciclo é aquele da pulga adulta. Esse estágio é o mais visível porque é quando ela aterrissa em seu cão e consome uma refeição de sangue. No entanto, isto só constitui aproximadamente 5% desses parasitas presentes em um ambiente específico.

Mas muito embora a pulga adulta possa ser eliminada, ainda há mais centenas de parasitas jovens florescendo sem serem detectadas e preparando-se para chegar ao estágio final de postura de ovo da pulga adulta, que continuará a infestação muito tempo depois de você achar que a infestação visível inicial terminou.

A chave para eliminar as pulgas é eliminar todos os estágios de vida de seu ambiente. Esse processo de eliminação pode levar em torno de três meses. Você pode ver por que proteger seu cão das pulgas logo no início é tão importante para cuidar proativamente da saúde e bem-estar dele, seu e de sua família.

guia-para-proteger-o-seu-cao

Mito #6 – Não é preciso se preocupar, toda proteção contra pulgas é a mesma coisa, posso escolher uma e está acabado

Tecnicamente, você poderia selecionar uma aleatoriamente, mas o problema pode não ter acabado. As pulgas têm conseguido se manter por milhões de anos, portanto, subestimar sua habilidade de sobreviver e florescer não é provavelmente a melhor tática para manter seu cão seguro e protegido.

Existem várias opções diferentes disponíveis, mas há apenas uma opção que começa a eliminar as pulgas em apenas 2 horas e então oferece proteção contínua por 12 semanas: Bravecto. É melhor conversar com seu veterinário sobre a facilidade e conveniência de usar Bravecto para cobertura durante o ano todo, especialmente porque o ciclo de vida de uma pulga não depende de temperatura e estações.

As pulgas podem florescer durante o ano todo, portanto, fazer uma pausa na proteção é apenas mais um mito que mantém essas criaturas vivas.